25 de fev de 2011

O meu amigo ' Oculto' parte IV

fevereiro 25, 2011 1 Comments
VOLTEI !


Passei a tarde toda trancada em meu quarto. Ouvia uma canção que passava na rádio local, e que sem muito precisar tocava a minha alma:


 Picture perfect memories, Scattered all around the floor
Reaching for the phone 'cause, I can't fight it anymore. And I wonder if I ever cross your mind.
For me it happens all the time. It's a quarter after one, I'm all alone and I need you now Said I wouldn't call
but I lost all control and I need you now And I don't know how I can do without,
I just need you now.  ♪♫

Percebi o quanto eu era, de fato, tola. Queria me livrar de todo sofrimento, de tudo aquilo que me agarrava e me prendia dentro daquele quarto. Não faltava muito, aquilo tudo não era difícil de resolver, bastava apenas um consentimento. Bastava apenas eu e ele. Percebi também que durante os últimos anos não tinha mudado tanto quanto disseram por ai, eu continuava a mesma garota tola, a mesma menina ' metida a brava' do meu bairro. Eu sempre tive vontade de fazer as pessoas sentirem medo de mim, e fazia, ou, quando não gostavam de mim de uma forma, fazia sentir respeito forçado de outra. Perdi tanta coisa durante aqueles últimos anos, e poxa como eu sofria com tudo aquilo. Sofria em silêncio. Sempre. Perdi amizades, amores... Perdi toda vontade de lutar por algo, ou o algo não queria mais que eu me aproximasse dele. Talvez essa fosse a hora de melhorar e mudar aquela pessoa ruim que eu me sentia por dentro.
Eu já tinha me acostumado com aquilo que eu era, no inicio travei uma luta comigo mesma, do meio por fim cedi as minhas más vontades. E fiquei naquilo durante os últimos anos: Uma garota sem graça, metida a brava, que é constante, e não aprendeu a crescer.
Estava disposta a mudar, e seria um pouco antes das seis da tarde, antes da leitura de toda tarde. E aquela então seria especial...

Decidi pegar meu carro, na verdade era sempre meu pai quem o dirigia, depois de um trauma que eu tive, quando bati em muro vindo de uma festa bêbada!!! Mais eu mudara, não bebia mais e isso foi a três anos atrás. Dirigi até ao centro da cidade, fui até um salão próximo a igrejinha. Sempre pensei porque as mulheres depois de uma situação trágica mudavam o cabelo para depois mudarem o caráter???, sempre achei aquilo um tanto enfadonho. Depois de um breve estudo sobre  a Psicologia da mulher, entendi que aquilo não era verdade  naquela tarde. Mudei sim, não muito, não totalmente por enquanto, mais mudei. Precisava de algo pra me encorajar, e uma mudança seria legal. Depois de sair do salão me senti bem, tinha mudado a cor do meu cabelo voltando para o tom natural que sempre fora, e decidi também abandonar as químicas que antes fazia nele. Fiz compras, comprei tudo aquilo que eu sempre quis ser: romântica, sonhadora ' porque eu não era', decidir ser quem eu era por dentro, tirar do baú guardado no sótão cheio com correntes e dez cadeado envoltos, cheio de poeira e algumas traças que tomavam conta de mim. Quando por fim abri o baú, quem eu era pulou pra fora com muita felicidade, me abraçou e não perguntou porque eu a tranquei ali por tanto tempo, enquanto quem eu sou cruzava os braços e fazia uma cara feia de raiva se queixando que eu estava sendo uma má agradecida por tudo que ela me fez, ( Irônico não???Como ela percebeu que eu sou isso tudo???)  e que ela me ensinou realmente a viver, eu sabia que aquilo não era verdade, então dei minhas mãos a quem eu era que gentilmente agarrou-me, e pedi com delicadeza a quem eu sou para que entrasse no baú, relutante e indecisa quem eu sou decidiu entrar no baú, então trancamos-a lá dentro com todas as correntes e cadeados que podíamos, fiz tudo o mais depressa possível, e quem eu era tomou conta de mim, naquele momento senti que tudo realmente tinha mudado, não por causa da mudança de visual, mas sim porque eu me permitir voltar a ser quem eu era, a ser a pessoa que todos aprenderam a gostar de verdade, então com uma força insuperável peguei o báu e levei até a margem um lago, onde antes quando eu era quem realmente eu não era, fitava aquele lago com desprezo, olhava os casais e me repugnava de tudo, e o joguei, vi-o afundando em suas límpidas águas, aquela pessoa não voltaria a tomar mais conta de mim...


Confiante, eu estava! E fiquei mais ainda indo ansiosa para o coffe Hall, foi ai que tudo começou, quando meu telefone tocou. Era minha mãe.
- Alô, mãe?
- Filha... - Sua voz estava estranha.
- O que houve mãe?? Está tudo bem???
- Sim, tudo... Preciso que venha para o hospital.
- O q...?? - respirava fundo. - O que houve com o papai??
- Não com seu pai filha. Nada grave, mais preciso que venha com uma certa urgência.
- Com quem então?
- Foi o Cadú, filha...

Cadú...

O Meu amigo Oculto.


Memórias perfeitas, Espalhadas por todo o chão, Alcançando o telefone porque, Eu não consigo lutar mais
E eu me pergunto se eu já passei pela sua mente, Para mim isso acontece o tempo todo

São 1:15, Estou completamente só e preciso de você agora, Disse que eu não ligaria, Mas perdi todo o controle e preciso de você agora
E não sei como sobreviver, Só preciso de você agora. ♪♫









 Por ThiciaB.

(Uma História ficticia, qualquer semelhança é mera coincidência)


                                                          Continua...

19 de fev de 2011

# o tempo passa. ' Doce Agonia.

fevereiro 19, 2011 4 Comments

Ando meio que sem tempo, na verdade sobra até tempo, mais não o necessário para me sentar e fluir algo que saia realmente bom aqui para postar. Então por alguns dias, juro, poucos dias, vou ficar sem postar aqui, penso talvez que seja a minha cabeça cheia de preocupações, afinal faltando pouco tempo para eu não ter tempo mais nenhum!!! hahaha, explico! Daqui a alguns dias, voltarei ao curso técnico que faço, e depois de mais alguns dias apos o inicio do curso começarei a faculdade' corrijo' RETORNAREI, essa é a palavra! Depois de ter trancado, abandonado e quase desistido, por fim, por fim decidir ir até onde me cabe lá! Faltam dois anos para tudo terminar tanto no curso como na faculdade e Deus queira que eu termine amém!!!  :D imaginem só, de manhã e a tarde na faculdade, e a noite no curso, AJA EU, rsrs.. Mais é assim mesmo, depois da tempestade sempre vem à bonança. "Nenhuma luta haverá jamais de me embrutecer, nenhum cotidiano será tão pesado a ponto de me esmagar, nenhuma carga me fará baixar a cabeça. Quero ser diferente, eu sou, e se não for, me farei." 
 E como disse tenho tentado por algumas coisas boas aqui, e que não fugisse de minha essência, mas não tenho encontrado 'como disse antes' tempo bom para postar, então como ele, um ser grandioso, entendeu a alma de todos os terráqueos e escreveu coisas infinitamente maravilhosas, vou postar um texto dele aqui, do grandessíssimo CAIO FERNANDO ABREU. Juro, que eu gostaria de ter escrito esse texto, mais ele fez isso por mim, obrigada Caio.
Mas eu tenho feito coisas boas também ultimamente, éééé, também não são coisas que se digam 'ô que coisas maravilhosas, hehehe, mais tem me divertido muito!!! Confere aqui! Prometo voltar em breve com coisas melhores e novissimas pra vocês, dá uma geral aqui no blog. Mil mil mil beijos!!!rsrsrs, então aproveite um dos mais lindos 'apesar de todos serem' textos desse consagrado autor :  Enjoy!!!


                                                                        ~~


Podia ser só amizade, paixão, carinho, admiração, respeito, ternura, tesão. Com tantos sentimentos arrumados cuidadosamente na prateleira de cima, tinha de ser justo amor, meudeus?

Porque quando fecho os olhos, é você quem vejo; aos lados, em cima, embaixo, por fora e por dentro de mim. Dilacerando felicidades de mentira, desconstruindo o que era em parte, abrindo todas as janelas para um mundo deserto de nós dois. É você quem sorri, morde o lábio, fala grosso, abre potes, inventa histórias, me tira do sério, faz ares de palhaço, pinta segredos, ilumina o corredor onde todos os túneis são começos de qualquer coisa de feliz, de leve, de azul, de puro e de meu.

Não, não me fale em medo, paciência, tempo que vai chegar. Não volte dois espaços, não negue, apareça. Sou vírgulas, você é lacunas. “Claro, o dia de amanhã cuidará do dia de amanhã e tudo chegará no tempo exato. Mas e o dia de hoje?” É agora que quero dividir maçãs, achar o fim do arco-íris, pisar sobre estrelas e acordar serena. É para já que preciso contar as descobertas, alisar seu peito, preparar uma massa e cantar as velhas canções. Não posso esperar. Tenho a mesa posta, toalhas brancas, ombros moles e uma alma que só saber viver presentes. Sem esperas, sem amarras, sem receios, sem cobertas, sem idéias, sem voz, sem sentido. Com uma única certeza.

É preciso que você venha. É preciso que você venha nesse exato instante. Agora que não há conceitos e os nomes ainda são desprezíveis. Venha e escreva uma longa e cafona novela mexicana, com laquê nas expressões. Rime prazer com agonia, grafite paredes com os clichês dos amantes, acorde dentro de mim, lamba pernas com os seus cabelos lisos e reais. É tudo um vazio cheio de portas, com caminhos confusos e simples que levam ao único lugar possível a quem ousa chamar de amor o que não deveria ter nome: o desconhecido. Seja forte. Porque é preciso coragem para se arriscar num futuro incerto, cuja estrada embriaga até mesmo quem tem passos firmes e saber fazer o quatro. Esqueça os on-the-rocks. Seja cowboy, macho, gente, animal, mistério, doçura, pegação. Abandone os antes. Meu nome é já e nossos pés paralelos se tocam no finito. Chame do que quiser. Mas venha.

Preciso dizer-lhe o que você talvez ainda não saiba: existem lobisomens que comem flores. Você sabia que existem lobisomens que comem flores? Você sabia disso, meu bem? Daqui quase posso vê-lo, no meio de um grande corredor colorido. Buganvílias, rosas, cravos, azaléias, orquídeas, gérberas, gerânios. Não sei suas preferidas, mas percebo uma sutileza no ar. Médico e monstro, dor e riso, o impossível e o real. Opostos quase palpáveis, fechando metades, descobrindo o mundo, abrindo clareiras no matagal das emoções. Você sabia que o impossível mora no nosso quintal? Você sabia que os galos cantam, todos os dias, para que a coragem desperte e Deus renove sua misericórdia sobre todos os que pecam. Qual é seu maior pecado, meu bem?

Hoje sou luxúria. Espero mãos pesadas, ópio na veia, sol de giz riscado no chão. Quero dividir meus erros, arranhar minha loucura, arrastar cabelos aos seus pés. Não cale. Entregue, apele. Posso descobrir mazelas escondidas e transformar seu corpo em juízo final. Marque o x e verá uma fila inesgotável de possibilidades adormecidas estendidas no seu varal. Seja. Porque estamos tão perto e tão longe e claros e cheios e inertes e ofegantes. Sou o chá, o veneno, a cura, a espera, a certeza, o presente, a solução. Reconheço enganos. E o meu medo é do seu medo de ter medo. Porque não quero amizade, paixão, carinho, admiração, respeito, ternura, tesão. Quero o que é e não tem muro. Escolhi o amor da prateleira e aprendi a só entender o sim. Se o seu modo é não, vá embora. Não olhe para trás. Renego estátuas de sal e abomino divisões. Se é para pular, que seja já. Porque hoje é hoje; e amanhã, amanhã ninguém sabe.

17 de fev de 2011

♥ day 14 - falar de Amor, de Ágape.

fevereiro 17, 2011 1 Comments
 ♥


- Falar de Ágape, falar de Amor, hoje em dia se tornou tão complicado, as pessoas não vê as diferentes formas de envolvimento e transforma aquilo tudo em um conjunto de palavras que completamente, não é o amor.
Trair, cobiçar, fazer loucuras sem fundamentos com certeza não é amor, cabe a nós ' ser humano' distinguir as facetas da paixão, confunde-se, e se confundem no que  inventam ser amor, completamente não é. Mais o amor não te faz magoar, não te reduz, não te machuca, nem te pede coisas desnecessárias. Falar de amor não envergonha. Primeiramente é necessário sentir. ' Ainda que eu falasse a língua dos homens e dos anjos (...) se não tivesse amor, nada seria.' O amor, vem e te faz sentir, pode estar em qualquer lugar, mais te fará sentir um bem danado. Te fará florescer... E como diz uma grande sábio " Me diz quem mais você perdoou na vida, que eu te direi quem você mais amou." O amor te traz a luz.


Meu pensamento do dia foi sobre o amor, amor de verdade, entre casais mesmo,  e considerando a possibilidade de O dia Mundial do Amor ter sido no dia 14, vale a pena repensar no que na verdade pra nós é que realmente pensamos no ' O que é o amor?' Se valeu a pena a minha dica, usufrua:



CARPE DIEM !!!

16 de fev de 2011

# day 16. Dia de selinhos, yuuuuuiiiiiiiiiii'

fevereiro 16, 2011 2 Comments
Como é bom, receber mimos, sempre bom!! - Começarei com esse que recebi semana passada de minha querida LillyM, vindo de seu cantinho Meninas Apenas. Lindo, 'Mon amour, adorei, adorei. 


Continuando, Lilly e Vivi, veio este:

Com a seguinte regra - Falar 10 coisas sobre mim e Indicar a 10 blogs. Segue:
1. Sou corinthiana de coração. Uhu !!!
2. Tenho uma coleção de livros de romance.
3. Tento ser misteriosa as vezes. ( Se consigo é outra história)
4. Amo meu cabelo cacheado.
5. Amo músicas internacionais.
6. Tenho duas pintas no rosto.( e as adoro ! )
7. Sou fã de fotografias.
8. Adoro costurar.
9. Não tenho religião.
10. Sou instável com todas as minhas idéias.


10 blog queridissimos:
http://meninaapenas.blogspot.com/ (Sinto me honrada em indicar.)
http://vividoavesso.blogspot.com/(Sinto me honrada em indicar.)


E depois ganhei este lindo selinho da Vivi, do cantinho Avesso de Mim.

          

Com mais uma regrinha - Falar 17 tópicos sobre a minha pessoa. !!!! 
Falar-me-ei!!!  conseguirei??? rsrsrs


- Amo Jesus de todo meu coração.
- Sempre estou vendo fotos.
- Love familia
- Love amigos
- Gostaria de ser cantora
- faço curso técnico
- faço faculdade
- costuro
- bordo
- sou bem quieta 
- gosto de privacidade
- amo musica
- acho Jonh Depp um Gato, ô homem !
- Sou autônoma
- Adoro praia
- Adoro ler com barulho de chuva
- Amo flores

15 de fev de 2011

# day 15 - o som do coração.

fevereiro 15, 2011 1 Comments
Niver do papai, Amo-te muito meu paizão. Armando surpresinha pra ele. hehehe!!!


 Acho que todos nós acordamos com vários sintomas todos os dias, sintomas que são na maior parte do tempo estão relacionados a sentimentos, ou ao que vivenciamos. As vezes acordamos apenas com um sintoma de desejo, de querer que aquilo se torne tão real e possível. E o melhor é quando agente acorda com uma trilha sonora na mente, O SOM DO CORAÇÃO !!! Fui presenteada(na verdade, re-presenteada) com uma linda canção hoje pela manhã, uma canção já conhecida de todos: Vento no Litoral. E como é bom ouvi-la, como foi bom re-ouvi-la, ai passei o dia todo cantarolando essa musica, e interpretando-a. Taí Renato Russo, descobri a essência dela!!! E pra vocês, um pouco do sentido em mim, nela:




Agora está tão longe. Ver a linha do horizonte me distrai.                                       



                           Porque você esta comigo o tempo todo, e quando vejo o mar, existe algo que diz que a vida continua. E se entregar é uma bobagem...





_______________________________________________________________


                                    



         CARPE DIEM !!

14 de fev de 2011

# Item 72. .

fevereiro 14, 2011 0 Comments
# 72. Fazer uma lista de coisas boas que aprendi - Diariamente.


- Tenho aprendido tanto ao longo desses dias. Amadurecendo e contribuindo para com o amadurecimento do próximo (Amigos eu digo). Adoro conversar com meus amigos, e tê-los em minha lista de pessoas queridissimas pra toda a vida é uma honra. E lá vai uma coisa que aprendi hoje com um deles ( e em especial, é o Leo, meu pequeno grande homem, de uma idade mais nova, porém cheio de história pra contar, e amadurecido de alma, isso, até na hora que me chega cheio de ideias, cada uma por sinal... Só dor de cabeça pra mim. ¬¬ rsrs, adiante ao que interessa) :


Não importa o que você deseja ser quando crescer, ou o quanto alguém ache estranho o que escolheu. Apenas deseje ser com intensidade, acredite que aquilo te tornará mais humano, e assim não necessitará ter medo do futuro. Acredite em você, e faça o que gosta. ( Leonardo me inspirou :] )


E hoje também, depois de ter assistido a um filme : O VIDENTE, MUITO ÓTIMO POR SINAL, parabéns, lindo e emocionante. Pude refletir nessa frase que por coincidência ou não o vidente assim disse:


O grande lance do futuro é que ele muda cada vez que você olha para ele; justamente porque você olhou para ele... e isso, muda todo o resto.  (Aplausos)


Ele deve ter previsto isso, kkkkkkk!!!


            Tenho certeza que o universo conspirou hoje ao meu favor, e em uníssono!
Essa é a mão do meu amigo Leo, onde eu seguro a dele, no que na verdade é sempre ele que tá ali segurando a minha, segurando a barra !! Como a foto não tava lá das mais agradáveis, colocarei-a depois uma de nossos rostos, ou do dele só. Verão que olhos lindo ele tem!


Obrigada a todos.

Carpe Diem !!

10 de fev de 2011

O meu amigo 'Oculto' PARTE III

fevereiro 10, 2011 2 Comments


E com grande cautela nos dirigimos ao café. Nenhuma palavra saia de nossas bocas. Algo me incomodava além da presença dele ao meu lado, além do meu coração que batia em descompasso, além do desejo de fugir a não encara-lo... eram minhas botas molhadissimas! Por sorte meu casaco impediu que a chuva molhasse a parte do meu tórax, sendo assim as pernas e as botas, estavam ensopadas. 
Chegamos. Silêncio. Sempre silencio. O clima dentro do Coffee Hall era sempre agradabilíssimo, quente, acolhedor e tinha um cheiro de... de café. Ele escolheu uma mesa, e nos sentamos. 
Escolha. Disse-me ele. 
Não precisa eu não tô... 
Insisto.
Ok . 
Chamou a garçonete e fizemos o pedido.
Gosta daqui não é mesmo?
Aaah, sim, gosto de vir aqui.
É, eu vejo você sempre aqui lendo. 
Eu tava confusa. Aaah é, esqueci que você é espião. Ironizei.
Não. Ele riu. É que antes, quando eramos mais próximos você sempre vinha aqui. E mesmo depois que eu viajei, quando passei um dia aqui pra ter a certeza ainda dos seus hábitos. Você ainda continuava aqui. Lendo.Você nunca muda não é mesmo? Abri a boca pra dizer muitas coisas, mais a garçonete impediu.
Seus pedidos Senhores. E enquanto ela servia-nos, eu o chinguei internamente.

'Que prepotência da parte dele, achar que minha vida é assim, tão fácil de ser explicada. Oras. 
Acho que se alguém olhasse realmente de perto pra mim iria ver que eu estava furiosa, realmente furiosa, aspirei toda vontade que eu tinha e decidi ignorar aquela noite por completa. Da minha maneira.
Há, vejo que você não toma mais chocolate com machimelo. Aquilo era ridículo. Ele ria satisfeito. 
Eu também ria por fora. Vou te matar. Por dentro.
É que talvez hoje, eu tenha mudado, e escolhido algo que combine com esta noite, com você
E o que escolhestes? 
Café.
Hum, gostoso e forte?
 Não. Eu sorria. Fraco e entediante. Odeio café. 
Percebi que ele corara rapidamente. Cheque Mate meu caro!!!! 
Me odeia tanto assim é?
 Fiquei em silêncio, não estava afim de falar, então não falaria. 
Percebo que mudou mesmo, está mais segura. 
Murmurei um : éeh?, sem vontade. 
Lá fora, a chuva dissipava, dando uma imagem bem bonita ao ambiente. Certamente, como havia dito meu amigo, eu adorava muito aquele lugar, aquela cafeteria, todas as tardes eu estava alí, lendo, tomando chocolate com machimelo, depois caminhava pela praça, dava uma volta na lagoa, e voltava pra casa. Eu diria, se alguém planejasse me sequestrar não seria nada difícil. Eu estava sempre alí, todos os dias. Todas as tardes. 
E então? Ele tinha me perguntado algo, do qual não entendi nada. 
Então o que? Ele sorrira. Como aquele sorriso fazia minhas borboletas no estômago acordarem. Perguntei se depois da faculdade, você deu continuidade ao trabalho de Direito?
Haa não, não dei seguimento a carreira de advogada. E antes que ele me condenasse dizendo que eu sempre desistia das coisas, completei:  Trabalho no fórum na parte administrativa, no período diurno. 
Hum. Era minha hora de atacar.
E você o que faz aqui nessa cidade? Difícil de entender uma pessoa tão bem sucedida com você se diz se (frisei bem essa parte ao falar) largando a metrópole para estar aqui, trabalhando com o pai, vendendo jornal? Qual foi a sua? Faliu? O que te trouxe pra cá? Será que eu conseguira deixa-lo irritado? Bom, ele ia respondendo, quando entrou alguém, na verdade, uma mulher cheia de detalhes e adereços adornais, dirigiu- se a ele, e nem sequer me olhou. Pra aumentar sua inconveniência puxou ele até um outro ponto da cafeteria grosseiramente. Eu poderia ter ficado constrangida, ou coisa do tipo, mais não, fiquei com muita raiva, aaaah muita mesmo. Como poderia aquela mulher, arranca-lo dalí sem sequer pedir-me licença. Era muito falta de educação. Sempre ficava brava com essas atitudes dantesca, ou seria ciumes, ciumes?? não eu não poderia sentir ciumes dele e porque motivos eu sentiria? Bom, não tinha nenhum, ou talvez fosse um jogo dele, pra ver como eu me saia, como agiria. Antes ha alguns anos atrás eu sempre fui impaciente, e pavio curto, adorava fazer cena. Mais me doeu muito aprender que a vida não é assim, e hoje me considero uma pessoa exemplável. E para mostrar a ele que eu não era que ele achava que eu fosse, apoiei meus cotovelos na mesa, cruzei as mãos sobre o queixo e admirei-os como se fosse um casal lindo dos mais perfeitos. Acho que ele achou que eu estava delirando, pois me olhava intrigado e zombeteiro. Eu apenas sorria de meia boca. Mas na verdade eu não estava nem ai para os dois, queria mesmo era ir logo embora. Depois de um tempo, um logo tempo na verdade, ele veio até a mim, com a mulher praticamente grudada em suas costas. 
Você se importa em ir andando pra casa? É que eu tenho que leva-la em casa e resolver alguns assuntos, tem algum problema?
Sei bem o assunto... E claro que me importo não foi você que me trouxe até aqui? Agora me leve!!! 
Cla-claro que não me importo, minha casa fica a dois quarteirões daqui, posso ir andando tranquila. 
Ok, então, vou indo. A mulher que estava em sua companhia, me olhava com uma expressão nada apreciativa. Então desafiei-a, olhei da mesma maneira, de baixo até em cima e encarei-a.
Quem ela pensava que era? 
Ela é uma parceira onde eu trabalho.
Trabalho??? Trabalhava. Corrigiu ele.
Hum, estranho.
Não precisa se explicar, entendo perfeitamente. Entendo nada. 
Amanhã posso te encontrar aqui no coffee Hall a tarde? 
Claro, estarei aqui como sempre. 
Certo, até amanhã.
Tchau.
A porta fechou atrás de mim, me deu uma vontade de socar ele e aquela mulher. Me deu vontade de não ir ao encontro. Mas não eu faria tudo ao contrário, seria boa e ingênua. Opa, mais eu sou. Eu sorria sozinha!
Despedi de Sr. Mário dono da cafeteria e fui pra casa. Sorrindo, cheia de planos para o proximo dia.



Por ThiciaB.
(Uma História ficticia, qualquer semelhança é mera coincidência)


                                                          Continua...

8 de fev de 2011

SAL DA MINHA PELE

fevereiro 08, 2011 2 Comments
Já não está. Desde ontem. Chove sal. Sal da minha pele. Te olhei. Junto de mim. Acordei. Soube que não estava aí. Trata de entender. Que não posso te esquecer. Tirar você de mim.
Respiro não posso. Me afoga te olhar, pensar em você. Sal da minha pele.
Relembrar um mar de mel. Amargo amor te digo adeus. Cheira a você. Em cada canto. Em cada canção. E me mata te deixar ir. 
E te amo e te odeio. E te amo. E não posso te esquecer. Tirar você de mim. Respiro não posso. Me afoga te olhar, pensar em você. Sal da minha pele Sal da minha pele.








                    ♫ Sal de mi piel - Belinda. - Canción del mi vida.

fevereiro 08, 2011 3 Comments
"De vez em quando eu vou ficar esperando você numa tarde cinzenta de inverno, bem no meio duma praça, então os meus braços não vão ser suficientes para abraçar você e a minha voz vai querer dizer tanta, mas tanta coisa que eu vou ficar calada um tempo enorme. só olhando você, sem dizer nada só olhando e pensando: "meu Deus, mas como você me dói de vez em quando..."
C.F.A

7 de fev de 2011

Cartas para Jordan

fevereiro 07, 2011 3 Comments
I |


- 1985


Querido Jordan. 


A Saudade que sinto por ti ainda é grande. Porém venho me acostumando. Não tanto como deveria. Mais talvez no fundo acredito que saudades seja isso mesmo, ela vem com sua permissão, te machuca e sufoca, depois de um longo tempo você trava uma amizade com ela, e permite que ela se esconda um pouco, e não tome tanto espaço na sua vida, e depois, quanto sorrateira e falsa ela é, chega de repente e devasta tudo. Ela é assim comigo, está sempre assim, e como você, ela age assim também? Desculpa não perguntei, como está por ai? Roma, uma cidade cheia de histórias e segredos assim como aqui em Paris, devias me contar mais daí. Vou adorar saber mais na sua visão!!!!
Hoje dei uma passeada por minha cidade luz, como mesmo sabes, adoro todos os lugares grandiosos (Torre Eiffel, Arco do Triunfo... etc) que minha Paris me permite, porém não gosto de andar muito por lá, adoro passear pelos jardins e igrejas mais inusitados. Comecei meu passeio pelo jardin du Luxembourg, lembra de como ele é lindo, com seu lago ao centro, lembro-me de ter passeado com você por lá, você ficou muito encantado como os veleiros e demos um passeio longo por ele, ainda lembro de como seu rosto irradiava felicidade, lembra disto também? Fiquei sentada  por alguns minutos por lá,depois peguei meu carro e fui onde me trazia uma lembrança mais próxima de você, ainda a caminho passei pelo perto do Rio Sena, e como sempre ele é bem frequentado, e sempre está motivando grandes romances. Motivou o nosso.
 Cheguei onde queria, demorei um pouco, pois é afastado um pouco de Paris, mais eu sei que ia valer a pena,lembra de onde estou falando? Sim, isso mesmo, fui visitar sua tia Louyse nos jardins de Giveny, ainda lembro de sua casa- chalé que eu tanto amo. Ir lá foi uma surpresa pra mim, ela já estava a minha esperava. Disse-me ela que tivera um sonho comigo a noite passada, e nem sobe tortura me contaria o que fora, tomei um delicioso café preparado no seu velho fogão a lenha com biscoitos de canela, nossa como aquilo tudo me fazia lembrar você! As flores do jardim ao fundo do quintal, o cheiro do café coado no coador de pano, o leve cheiro de lavanda que emanava das almofadas do sofá. Tudo ali era tão bom, tão acolhedor, ela me tratava tão bem, como se soubesse que eu precisasse muito de você, e tentasse ocupar a falta que você me faz. Passei toda a tarde lá, olhamos fotografias, conversamos sobre o passado, o presente, cuidamos do jardim, fiz carinhos em seus lindos gatos, aaaaah!! o gato mimi lembra dele, o qual sua mãe havia presenteado a sua tia com ele? Americano como nós!!!! 
 Para que não ficasse tarde a minha viagem me despedi dela, onde me fez prometer ir a Igreja Saint Louis en l’Île, esntranhei pois a igreja não era um lugar pra se visitar, e sim realmente ir e fazer suas orações, disse-me tia Louyse que eu ficasse mais perto de Deus, que pedisse mais proteção. Realmente, eu precisava, e prometir que iria lá sim, com toda minha fé. Antes que eu saisse, ela me presenteou com um lindo bouquet de flores de lavanda, uma caixa de bombons que ela mesma fizera, e um livro que pediu pra eu abrir realmente quando me sentisse muito bem comigo mesma! Emocionada despedir-me dela, fiz ela me prometer que iria me visitar lá em Paris, mesmo relutando e dizendo que não gosta de muito tumulto de pessoas e carros concordou em ir. E assim, segui minha viagem até em casa. Chegando, tratei logo de Guardar o misterioso livro que tia Louyse me dera, ainda não me sentia bem comigo mesma, talvez demorasse dias pra eu abri-lo, ou até mesmo meses ou anos, fiquei intrigada como aquele objeto, mas no fundo sabia que seria algo bom. Agora estou lhe escrevendo sob a luz das estrelas e como uma linda vista da minha cidade luz, com um agradável perfume do buquet de lavanda que sua tia me dera e como os mais lindos de todos os pensamentos... em você...

                                      Adorando receber suas palavras. 

Com Saudades demasiadas : Sophie.


P.S. Sinto uma falta absurda de você.


                                    France, 6 de abril de 1985.




Por Thiciah Brito

6 de fev de 2011

fevereiro 06, 2011 0 Comments


- Não tem como ser homofóbico num país que tem Caio F, Cazuza e Renato Russo. Não foram eles os melhores que a gente teve?
                                                             yourdecoy
fevereiro 06, 2011 0 Comments

                                                                        


Discretamente enviei sinal de socorro aos amigos. Ninguém ajudou. Me virei sozinho. Isso me endureceu um pouco mais.


 Caio Fernando Abreu.
fevereiro 06, 2011 1 Comments



É, sou uma filha ruim. Não uso drogas, não tenho filhos, não chego tarde em casa,dificilmente saio na verdade, não cometo crimes, não xingo na frente dos meus pais. Não chego bêbada em casa, não pego dinheiro dos meus pais escondido, nunca repeti de ano, e quase não mato aula. Agora que eu não quis lavar dois pratos, ou quis fazer minhas próprias escolhas, chove xingamentos e gritos e sou comparada com a filha de todo mundo. Tá infeliz?  Adota o filho de fulano  que quando ouvir o primeiro grito, vai mandar se fuder. Mas deve ser melhor que eu, já que sou uma filha tão ruim .


                                                                                                                                      Mariana

3 de fev de 2011

Menos de um segundo

fevereiro 03, 2011 3 Comments
"Cuide bem de quem você ama, pois tudo pode se perder, em menos de um segundo."

Lembro de nós dois. Sorrindo na escada aqui. Estava tudo tão bem. E de repente acabou.
Vozes no portão. Passos no saguão. Poderia ser você. Mas faz tempo que partiu.
Deixou algo aqui, e pouco a pouco encontro seus sinais.
Menos de um segundo e eu já perco o ar. Quase um minuto, quero te encontrar. É um sentimento que preciso controlar. Porque você se foi. Não está aqui.
Tudo que ficou. Mexe com meu interior. Isso afeta meus sentidos. Foi o seu cheiro que sumiu
Tudo acabou, interrompeu-se tudo que existiu.
Partiu num dia qualquer. Sem ao menos dizer adeus. E o que ficou?Um coração que sofre.
Como quem espera a próxima entrada da estação. E o que separa o frio do calor. É a emoção de saber que vou. Poder te reencontrar um dia. Eternamente te encontrar. Eternamente encontrar você.
Menos de um segundo e eu já perco o ar. Quase um minuto, quero te encontrar. É um sentimento que preciso controlar. Porque você se foi. Não está aqui.


| Rosa de Saron |