1 de abr de 2011

Substância

às abril 01, 2011
Um Doutor bem educado, antecioso, mas, convenhamos Doutor, que surra, que lição de vida Dr... Você que queimou tanto as pestanas nos livros de medicina. Foi preciso trancar o Senhor Doutor, pra dar-lhe uma aula de rua, trancar o senhor num lugar estranho pra dar-lhe uma sova de vida, cais à meia-noite, o lado selvagem, chegou cheirando a leite, agora deve esta com o cheiro de sua nova, doce & eterna amada. (a  mulher...) Você não sabe o quanto se transformou Doutor, só mais tarde poderá se dar conta. Você não é mais o mesmo, mesmo.


Substância.
É a história do amor, da paixão incontrolável de um grande proprietário, pela mais humilde de suas funcionárias. Ele fica louco de amor, só tem olhos para a menina, jovem donzela, intocada. Sim, pois ninguém a toca com medo de seu passado. Todos têm medo dela, apesar da formosura. Medo de seu passado. A mãe dela não prestava vagabunda, louca de pedra. O pai leproso. O homem, o patrão da linda menina órfã, fica alucinado. Vocês podem imaginar. Não dorme mais, nem fica acordado. É um ser atormentado, refém de uma decisão. Ou coloca uma pedra sobre o coração, congela, mata aquela paixão e todos os riscos que tal paixão traz, E morre... Também... Sozinho, ou, se entrega ao destino, que também pode Morrer de amor.
Daqui a pouco eu conto o fim da história...


Os fatos das coisas não mudarem a muito tempo, não quer dizer que as coisas são imutáveis.

Até que chega uma mulher, que atrai os homens e intriga as mulheres, até que chega uma mulher que esfrega? Não. Que afaga na cara da mulheres , tudo que elas detestam ser,  ter sido,  ou vir a ser de novo, por algum motivo ou circunstância. Cisrcustância ai quer dizer homem que não me quer. Vem então essa boneca, de pano, com um sorriso ou feitiço? Sei lá... Sorriso no rosto, não acredito em feitiço. Acredito em deusas, e com esse tal sorriso, e com suas lagrimas, valei-me! Ela não apenas sorriu, nem apenas chorou, mudou a vida do Doutor, a propósito, quem é burro mesmo?

Então, depois de isso tudo eu digo, o fim, da história em que finalmente o fazendeiro toma sua decisão...
- A ela, a única Maria do mundo...
Sionésio e Maria Exita – a meios-olhos, perante o refulgir, o todo branco. Acontecia o não-fato, o não-tempo, silêncio em sua imaginação. Só o um-e-outra, um em-si-juntos, o viver em ponto sem parar, coraçãomente: pensamento, pensamor. Alvor. Avançavam, parados, dentro da luz, como se fosse o dia de todos os pássaros. 


Doces palavras cedidas por Pedro Bial. 
Texto de Guimarães Rosas. Substância.
Todos os direitos reservados.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente. E Que Seja Doce. (:

 

Risos e Amoresㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤㅤㅤ Copyright © 2012 Design by Amanda Inácio Vinte e poucos