16 de set de 2011

Estou bêbada

 bêbada de sono, ou bêbada de amor? Algumas dessas duas opções, algo mais devastador do que o álcool. Noites mal dormidas, mas não por mal estar, mas sim pelo pouco tempo. Em questão de segundos eu fecho meus olhos a fim de um repouso, e logo após os abro novamente para começar meu dia. Começar meu dia? Enganei-me, uma tentativa de começá-lo, pois meu dia só se inicia quando você aparece, uma luminosidade fora do comum parece te seguir, como se você iluminasse minha vida. Já te disse que você é um anjo? Que às vezes insiste em bancar o diabinho, mas ainda sim sempre será meu anjo. O que me resgatou da escuridão, me fez voltar a viver e a respirar. Eu odeio escrever, não sou boa com as palavras, mas desde que o tal anjo surgiu em minha vida, eu melhorei quanto a isso. As idéias parecem surgir em minha cabeça, e não vão embora até que eu as finalmente liberte-as. Elas ficam insistindo para serem soltas, e persistem por horas. Acabo cedendo-me as vontades delas, e as solto. Mesmo que ninguém me leia, acho que será bom escrever para colocar as idéias em ordem. Idéias em ordem? Parece que aquela eu depressiva quer se libertar, mas essa eu faço questão de matá-la sozinha dentro de mim. Até porque, não há nada para colocar em ordem agora, eu já estou em completa harmonia comigo mesma, e com o meu coração. Há tempos eu não me sentia assim, em paz, tranqüila, feliz, e amada. Amor e tranqüilidade não se juntavam antigamente, eles sempre entravam em conflito, e eu tinha que abrir mão de um dos dois para as coisas “darem certo”. Dar certo há pouco tempo que conheço essa palavra, ela nunca foi muito utilizada em minha vida, desconheço totalmente o sentido da mesma na prática. Passei a usufruí-la há pouco tempo, foi ai que eu entendi quando a usamos, e ainda nos momentos certos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente. E Que Seja Doce. (: