Paixão

  # CORINTHIANS MEU AMOR.
— Obrigada, Corinthians. Se ontem eu te amava bastante, hoje não consigo guardar isso dentro de mim. As ruas estão uma loucura. Consigo ouvir, enquanto digito essas palavras, o hino do atual campeão da Libertadores que toca em um carro na distante avenida. Eventualmente passa alguém que buzina e solta o pulmão ao gritar a frase que caracteriza o time, a torcida, os últimos anos, a conquista: Vai Corinthians!
(Jéssica Antunes) 


                                          "Eu acreditei em você até o fim"




  # Paris
 — Toda vez que chego a Paris tenho um ritual particular. Depois de dormir algumas horas, dou uma espanada no rodenirterceiromundista e vou até Notre-Dame. Acendo vela, rezo, fico olhando a catedral imensa no coração do Ocidente. Sempre penso em Joana d’Arc, heroína dos meus remotos 12 anos; no caminho de Santiago de Compostela, do qual Notre-Dame é o ponto de partida — e em minha mãe, professora de História que, entre tantas coisas mais, me ensinou essa paixão pelo mundo e pelo tempo.
                                                                                         (CaioF)


         "Minha doce e adorável Paris, um dia eu te ter, um dia eu vou te ver"